Nesta viagem pela Costa Rica queria experimentar um pouquinho de cada coisa.

Queria ver o mar do caribe, o pacífico, queria muito ver os vulcões e florestas tropicais.

A Costa Rica tem uma biodiversidade impressionante. Ao longo das estradas cruzamos o tempo todo com uma infinidade de animais silvestres, especialmente macacos.

Alugamos um carro e partimos para as minúsculas estradas que percorrem o país.

Fomos insistentemente avisados no momento de retirada do carro para que cuidássemos com os limites de velocidade nas estradas, e que, se eventualmente furasse um pneu num local ermo, não parássemos de jeito nenhum que seria assalto na certa.

Nos dirigimos inicialmente à costa do caribe. A intenção era visitar o Parque Nacional Tortuguero, que recebe este nome por ser um local importante de desova de tartarugas marinhas.

É muito difícil e caro chegar ao parque, então fomos até Cano Blanco e de lá pegamos um barquinho que faz um passeio pelos canais que correm em paralelo à costa.


É um passeio lindíssimos com um visual bem de floresta tropical. O passeio chega somente no início da reserva, pois é necessário autorização para continuar, mas já deu para dar um gostinho do que se trata a região. O barco então retorna ao ponto de partida, que é um restaurante muito gostoso.

Uma parte do caminho até Cano Blanco se faz numa estrada de terra que passa por bananais sem fim.

Banana é um dos principais produtos de exportação do país junto com o café.


As plantações são extremamente modernas e organizadas.

Mas o que temíamos aconteceu…furou um pneu num local bastante ermo, ao lado de um imenso bananal.

Fiquei paranoica e bastante tensa olhando de um lado para o outro até que meu marido conseguiu trocar o pneu e saímos dali. Felizmente nada aconteceu…

O vulcão Arenal, que é bastante ativo, fica ao lado de uma cidadezinha chamada La Fortuna.

Bem turística, é lotada de hotéis, restaurantes e uma infinidade de passeios, como arborismos, caiaqui, rafting, as termas de Tabacón, cachoeiras etc.

Costa Rica parece o quintal dos Estados Unidos. É lotado de americano, e muitos possuem imóveis para passar férias.

Fiz uma reserva pela internet para ficarmos dentro do parque do vulcão, “Arenal Observatory Lodge and Spa”.


Este hotel é extremamente bem localizado e os apartamentos voltados para o vulcão tem uma imensa janela, então, é possível dormir a noite toda com o visual da lava explodindo e correndo pelas encostas do vulcão.

Ao redor é possível fazer longas caminhadas, passando por lagoas que ser formaram em vulcões extintos, cachoeiras, chegando até bem próximo a base do vulcão. Adorei!

A próxima visita foi à costa do Pacífico.

Foi bem difícil escolher em qual praia ficar, pois é grande o número de possibilidades.

Optamos pela praia de Ocotal, num resort no alto de uma colina com um

visual lindo da praia e arredores.

Fizemos vários passeios para diferentes praias inclusive para a famosa praia de Tamarindo boa para a prática do surf.

No caminho de volta à San Jose pegamos um trecho da estrada “Pan-americana” que foi um pesadelo. Lotada de caminhões que atravessam a America Central, a viagem demorou horas e horas.

San Jose é uma gracinha. Vale a visita ao centro histórico com vários edifícios coloniais.

Imperdível é o restaurante de frutos do mar “La Princesa Marina” ao lado do principal parque da cidade, o Sabana.

Não conseguimos ir para o sul do país, no Parque Nacional Manuel Antonio, que promete ter lugares incríveis também.

O turismo na Costa Rica é de fácil manejo, bem estruturado e com opções para todos os gostos.

 


Debora Patlajan Marcolin, médica, 62 anos, muito curiosa com relação a diversidade cultural do nosso planeta. Viajo desde que me conheço por gente e tudo me atrai. Desde a minha vizinhança pobre de Carapicuiba até as cerimonias fúnebres de Tana Toraja na Indonésia, passando por paraísos naturais como o pantanal mato-grossense e deserto do Jalapão. Já conheci por volta de 75 países e não paro de projetar novos destinos. Entendo que para se viajar é preciso estar de peito aberto e abandonar todo tipo de preconcepção, que com certeza, a viagem vai te provocar profundas mudanças internas e gosto pela vida.